Carlos Freitas - Coordenador de Classe

Trombone Solo da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo - OSUSP: Trombone Solo da Orquestra Filarmonica Bachiana Sesi SP: Professor de Trombone da Escola de Musica do Estado de São Paulo - EMESP; Membro do Grupo Trombonismo; Artista Exclusivo Antoine Courtois Paris; CEO Trombone On - Escola Online de Trombone;

José Milton Vieira

Um dos representantes da nova geração do trombone brasileiro, já se apresentou em várias cidades do Brasil e nos Estados Unidos, França, Suíça, Venezuela, Alemanha e Itália. Em 2019 lançou o seu primeiro disco, “Plural” com obras que apresentam elementos do erudito e do popular. Foi laureado em diversas competições, destacando: Primeiro prêmio e o prêmio do público no 26° Concorso Internazionale “Città di Porcia (Italia-2015); Primeiro prêmio da “Lewis Van Haney Philharmonic Prize Competition” em Paris (ITF 2012); Primeiro prêmio do Pré – Estréia, Categoria Solista (TV Cultura - SP- 2012). Além destes, ele foi premiado pela melhor interpretação na peça comissionada “Is My Shoe Still Blue” de Christian Muthspiel” da 64. Internationaler Musikwettbewerb der ARD (Alemanha- 2015). Estudou na Escola de Música de Brasília, Universidade de Brasília e Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2012, patrocinado pelo consulado norte-americano no Brasil, especializou-se na Julliard Music School. Atualmente cursa o mestrado profissional em música na Universidade Federal do Rio De Janeiro. Desde 2006 é o Trombone Solo da Ospa. Além de sua atuação como músico da OSPA e solista, é membro do Quinteto Porto Alegre e professor do Conservatório Pablo Komlós e da plataforma online Play With a Pro. É artista exclusivo Thein- Brass.

Adib Correa Vera

Bacharel em Trombone Baixo pelo Conservatório de Amsterdam Adib foi premiado em diversos concursos nacionais e internacionais, entre eles, Donald Yaxley Bass Trombone Competition (ITF – Julliard School), BMC International Tenor and Bass Trombone Competition (Budapest), Trombone Quartet Competition (ITF – Valencia). Tem sua formação de base na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) e na Academia de Música da OSESP. No Conservatório de Amsterdam estudou com Ben van Dijk, um dos mais destacados trombonistas baixo do mundo. No período em que estava no exterior participou dos principais festivais internacionais de trombone como Slide Factory e Internacional Trombone Festival. Entre as orquestras onde atuou destacam-se, Rotterdam Philharmonic Orchestra, Netherlands Philharmonic Orchestra, Orquestra Sinfônica Portuguesa e Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Atualmente leciona em variados festivais de música do país e é integrante da Orquestra Filarmônica de Goiás.

Miguel Sanchez

Es uno de los trombonista más versátiles de su generación por su facilidad en los múltiples géneros musicales clásico , latino, pop, jazz y Música Folklórica. Proveniente de una familia de numerosos trombonistas inicia sus estudios de trombón con su padre Ángel Sánchez y conjuntamente en el conservatorio Juan José Landaeta, Conservatorio itinerante Carlos Alegría Beracasa con el legendario Michel Becquet , posteriormente en el instituto universitarios de estudios musicales IUDEM y finaliza en París Francia en el Conservatorio superior de París (CNR) con el Maestro Jacques Mauger, obteniendo mención “Tres Bien” a la unanimidad del jurado. Como docente ha impartido Clases en el conservatorio de música Simón Bolívar , Universidad nacional de las Artes, Profesor en el sistema nacional de orquesta y fundador de la Academia latinoamericana de trombones en Caracas Venezuela . Actualmente es trombón principal de la orquesta de la Universidad Nacional de San Juan y titular de la cátedra de trombón. Como solista se ha presentado en Europa, Norteamérica y sur América, ha participado en Festivales importantes como La ITA internacional trombón Asociación, Epsival (Francia), festival de Brass Kids en Jena (Alemania), Slide Factory ( Holanda), Low Brass (Perú), Asociación colombiana de trombonistas ( colombia ), Tourbone (Chile) y Trombonanza (Argentina) entre otros. Fue trombonista principal de la orquesta Simón Bolívar de Venezuela , Orquesta sinfónica de Venezuela , Orquesta Francais Alberic Manard, Ensamble de Metales Simón Bolivar, Ensamble Sure Mesure e International Trombon Quartet. También fue ganador del Concurso de música y arte dramática “Leopold Bellan”. Miguel Sánchez viene emprendiendo una gran labor en rescatar y valorar nuestra música Latinoamérica como también el desarrollo pedagógico con Niños y motivaciones en cada una de sus charlas para diferentes agrupaciones e instituciones educativas . En su discografía tiene su primer álbum “Altura Santa” con su ensamble Venezolaneando Música folklórica venezolana “Contrastes “ con el ensamble de trombones Caracas Project Trabaja en su tercer Disco titulado “Nostalgia” para trombón y piano Con música Latinoamérica . Es Artista esclusivo de la Marca Francesa Antoine Courtois & Buffet Group

Rafael Rocha

Trombonista, compositor e arranjador, nasce em uma família repleta de músicos e ainda na infância inicia os estudos com o trombone. Formou Bacharel em trombone pela FAMES (Faculdade de Música do Espírito Santo). ​ Atualmente é integrante-compositor do GRUPO BRASILIDADE, que se destaca por ter uma formação peculiar onde os sopros tocam somente com Baixo e Bateria. Com esse grupo tem alguns trabalhos registrados, o CD 'Meu País' Brasilidade Geral & Ivan Lins, DVD 'Brasilidade Geral & Bob Mintzer' (Ao Vivo), CD 'Destino Rosa dos Ventos', CD 'Brasilidade Geral' o Songbook Brasilidade Geral. ​ Também é integrante-compositor do grupo R3 SPECIAL BIG BAND, onde lidera juntamente com os irmãos Roger Rocha e Renato Rocha. Possui um duo com o guitarrista Giovani Malini entitulado DUOLEIRO e também integra o GRUPO ORIZZONTI, completando parcerias que iniciaram quando residia em Vitória, ES. Desde que mudou para o Rio de Janeiro passou a integrar vários grupos, como o BASE & BRASS, que é liderado pelo saxofonista Idriss Boudrioua, o Quinteto do guitarrista Bernardo Ramos e o T-BONES BRASIL ENSEMBLE. Também ao chegar ao Rio passou a produzir muitos arranjos de metais e big band para programas de TV e novelas. Como trombonista ou arranjador possui trabalhos com Ivan Lins, Bob Mintzer, João Bosco, Chico Buarque, Rosa Passos, Roberto Menescal, Leila Pinheiro, Raul de Souza, Joyce Moreno, Jane Duboc, Paulinho Moska, Luciana Alves, Hamilton de Holanda, Carlos Lyra, Dori Caymmi, Duduka da Fonseca, Maucha Adnet, Daniel Bouaventura, Daniel Jobim, Elba Ramalho, Silva, Bibi Ferreira, Arthur Maia, Celso Fonseca, Chico Pinheiro, Diogo Nogueira, Antônio Adolfo, Baptiste Herbin, Michael Davis, Torcuato Mariano, Lula Galvão, entre outros. Vale destacar que o álbum “O tempo e a musica” do contrabaixista Arthur Maia, onde participa como trombonista, foi indicado Grammy como álbum instrumental no ano de 2010. ​​ No ambiente orquestral participou como compositor ou solista com a Orquestra Filarmônica do ES, Coimbra Jazz Ensemble (Portugal), Coral de Trombones da UFMG, Banda Sinfônica da FAMES, Big Band do Conservatório de Tatui (SP), Hamilton de Holanda & Baile do Almeidinha Big Band (RJ), Speankin' Jazz Big Band (SP), 190 Big Band (RJ), Camerata SESI, entre outros grupos. ​ Já lecionou em vários festivais de música no Brasil e no exterior, entre eles, destacam-se: Festival Internacional da Associação Brasileira de Trombonistas, 'Semana Aberta do Jazz' - Conservatório de Coimbra (Portugal), 'Tourbon Festival' (Chile), CIVEBRA (Curso Internacional de Verão de Brasília), III Encontro Internacional de Metais do Conservatório de Tatui (SP), entre outros.

Ricardo Santos

Natural de São Paulo, no Brasil, Ricardo estudou com os grandes nomes no âmbito nacional e internacional. Durante os anos de 2007 a 2009 teve a oportunidade excursionar à Europa e aos Estados Unidos, onde teve aulas com os principais professores dos mais importantes grupos sinfônicos da cada região, Alemanha em cidades como Berlim, Colônia e Hamburgo, na Espanha em Madrid e no Texas USA na University of Texas at Arlington.  Participou de diversos festivais de musica, como o Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival de Música de Curitiba 1999, 2000 e 2001 e o Goethe Institut Madrid- Berlin com o Prof. Stefan Schulz em Madrid, Espanha, em 2007.  Durante os anos de 2009 a 2011 Ricardo integrou grupos importantes como a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e a Orquestra Bachiana SESI de São Paulo. Participa como músico convidado da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (OSUSP) da Orquestra do Teatro Municipal de São Paulo, da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) dentre outras. Como solista tem se apresentado com diversos grupos, dentre eles; Orquestra Sinfônica Brasília, Banda Sinfônica do Exército Brasileiro, Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfonica de Limeira, Banda Sinfônica de Goiais, Orquestra Sinfônica da UFRN, Orquestra Sinfônica da UFPB, Orquestra Sinfônica de Goiânia, Orquestra de Câmara de Santa Fé Argentina entre muitos outros ensambles por onde tem passado. Atualmente integra a Orquestra Sinfônica Brasileira, além de lecionar aulas e master classes em todo Brasil e America Latina. Ricardo Santos é Artista Thein Brass Instrument e membro Fundador do Projeto Bone Brasil

Nilsinho Amarante

NILSON AMARANTE DA SILVA JUNIOR, conhecido como Nilsinho Amarante, natural de Nazaré da Mata – PE, iniciou seus estudos musicais em Goiana – PE na Banda Curica. Em 1984, foi residir na cidade do Condado – PE, que aos 10 anos de idade era trombonista da FILARMÔNICA 28 DE JUNHO DA CIDADE DO CONDADO. Em 1993, foi para Recife – PE, onde ingressou no CONSERVATÓRIO PERNAMBUCANO DE MÚSICA e deu continuidade aos seus estudos de TROMBONE com o PROF. FLÁVIO FERNANDES. Em 1997, foi para França, quando matriculado no CONSERVATÓRIO SUPERIOR DE PARIS, estudou com o PROF. JAQUES MAUGER, um dos melhores professores do mundo. Atualmente é o 1o TROMBONISTA da BANDA SINFÔNICA DO RECIFE-PE, Licenciado em Música pela Universidade Federal de Pernambuco e Diretor Musical e Artístico da Orquestra Experimental de Frevo da UFPE. Professor convidado do Projeto Bandas de PE (interior do Estado de PE) do Conservatório Pernambucano de Música, III Festival Internacional de Trombones da UNIRIO 2016, Festival Internacional de Trombones - Projeto Bone Brasil 2017 e Festival TROMBONANZA em Santa Fé/ Argentina 2017. Solista com a Orquestra Sinfônica do Recife-PE juntamente com o trompetista Dr. Nailson Simões (UniRio), a música Suíte Monete, sendo regido pelo autor e arranjador, Maestro Duda. Fez duo com o percussionista Marcos Suzano, um dos melhores do mundo, no projeto DUO e foi Diretor Musical do percussionista Naná Vasconcelos (in memoriam). Tem feito participações em vários CD ́S E DVD ́S, tais como: SPOKFREVO ORQUESTRA, ELBA RAMALHO, ALCEU VALENÇA, FAGNER, NANÁ VASCONCELOS, BANDA EDDY, SILVÉRIO PESSOA, LULA QUEIROGA, NENA QUEIROGA, ANTÔNIO NÓBREGA, PEDRO LUÍS E A PAREDE, ANDRÉ RIO, entre outros. Participou de vários FESTIVAIS DE JAZZ com a SPOKFREVO ORQUESTRA, e A TROMBONADA; dentre os festivais, o último foi o mais importante, o TIM FESTIVAL (Rio de Janeiro e São Paulo), onde a crítica local considerou uma das melhores revelações da música instrumental do ano de 2005. Juntamente com a Professora Maria Aida (UFPE), vem desenvolvendo um duo de trombone e piano aonde o frevo instrumental é trazido para um universo erudito sem perder a essência popular, tais como: Trombone no Frevo (Maestro Duda), Duda no Frevo (Senô), Nino o Pernambuquinho (Maestro Duda), Último Dia (Levino Ferreira), Nilsinho Riso Fácil (Inaldo Moreira), Simplesmente Condado (Nilsinho Amarante e Nilson Lopes) entre outros. Líder da – A TROMBONADA (Quinteto de Trombones).

Obeed Rodríguez

Inicia su carrera musical con el Trombón en 1988, en el Sistema Nacional de Orquestas, Núcleo Juan José Landaeta en la ciudad de Guanare, bajo la tutela del honorable maestro Ángel Miguel Sánchez. Ha participado en máster clases dictadas por maestros venezolanos e internacionales tales como: Eliel Rivero, Duvardo Echarry, Luis García, Iván Sanz, Oscar Mendoza, Domingo Pagliuca, Antoine Duhamel, Larry Borden, Thomas Clamor, Stefan Schulz, Olaf Ott, Michel Becquet, Marc Reese, Ben Van Dijk, entre otros. En 1999 representa a Venezuela en el I Concurso Internacional de Trombón Tenor y Trombón Bajo, realizado en Francia (Prestige des Cuivres), donde obtuvo el título de Primer Semifinalista. En el 2002 formó parte de la Orquesta Sinfónica Simón Bolívar (Venezuela) con la cual participó en giras nacionales e internacionales, bajo la batuta del maestro Gustavo Dudamel, y al mismo tiempo con el Venezuelan Brass Ensamble como Euphonium Principal, bajo la batuta del Maestro Thomas Clamor, Trompetista de la Orquesta Filarmónica de Berlín. Ejerció el cargo de Trombón Solista en la Orquesta Sinfónica de Venezuela (OSV), y a su vez Bombardino Principal en la Fundación Banda Marcial de Caracas (BMC), entre los años 2008 al 2016 Actualmente ocupa el cargo cómo Trombón Bajo en la Orquesta Sinfónica Nacional de Chile, profesor del Magister en Interpretación Musical en la Universidad de Chile, y profesor del Low Brass en la Orquesta Sinfónica juvenil del Liceo Oscar Castro en la ciudad de Rancagua - Chile. Rodríguez es Artista de la marca Buffet Crampon, usando el modelo AC551BHRA-Creation-New York (Antoine Courtois), y a su vez de la marca de Boquillas Romera Brass, quien diseño un modelo que lleva su nombre.

Ben Van Dijk

Ben earned his solo Diploma in trombone cum laude in 1980 at the Royal Conservatory in The Hague. In 1976, he was appointed to the bass trombone position in the Netherlands Radio Philharmonic Orchestra and after 23 years with the N.R.P.O., Ben joined the Rotterdam Philharmonic as bass trombonist. 
 Ben has also been teacher at the Conservatory of Amsterdam and Codarts Conservatory in Rotterdam.
 He was invited as teacher and soloist to the International Trombone Festivals in Detmold (Germany) in 1992, in Cleveland (USA) in 1994, in Utrecht (Holland) in 2000, in Denton (USA) in 2002, Birmingham (UK) in 2006 and in Austin (USA) in 2010. Ben has also given master classes and recitals in Korea, Japan, Greece, Hungary, Sweden, England, Scotland, France, Spain, Brazil, Venezuela, Peru, the USA and other countries. 
 He has released five solo albums and in 2018 Ben released his 6th album, “Brisas Andaluzas” with a flamenco-jazz crossover composition. On this album Ben plays most of the trombone parts and his flamenco guitar in music composed by Ilja Reijngoud 
 In recognition of his contributions to the International Trombone Association and to the trombone community at large Ben van Dijk was the recipient of the 2003 ITA Award and in 2017 Ben received the ITA Neill Humfeld Award. 
 In 2017 Ben was elected as President of the International Trombone Association for a period of 3 years the most honorable position within the ITA. 
 Ben plays exclusively Thein trombones.

Wagner Polistchuk

Regente Principal da Orquestra Sinfônica da USP em 2012-14, o maestro brasileiro Wagner Polistchuk foi Diretor Artístico da Camerata Antiqua de Curitiba de 2009 a 2011, Regente Adjunto da Orquestra Sinfônica de Santo André e também Diretor Artístico e Regente Titular da Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina. Tem se apresentado à frente de importantes orquestras brasileiras como a OSESP, a Orquestra Sinfônica Brasileira, as Sinfônicas do Theatro Municipal de São Paulo, da Bahia, de Porto Alegre, Filarmônica de Minas Gerais, a Amazonas Filarmônica, do Teatro Nacional de Brasília, do Mato Grosso e de São Bernardo do Campo, e também no exterior, como a Sinfônica de Mendoza na Argentina, a Sinfônica Nacional e de ‘La Ciudad de Los Reyes’ em Lima no Peru, a Hermitage Orchester, na Suíça, a Orquesta Sinfónica de la Universidad Autónoma de Nueva León em Monterey, México e Filarmônica de Kielce na Polônia. Atuou como Regente ‘Stand-by’ durante a Turnê Brasil 2011 da OSESP, orquestra em que ocupa, desde 1983, a posição de trombone solo. Em 1990, especializou-se como solista na Alemanha com Branimir Slokar, um dos mais conceituados professores de trombone da atualidade. No Brasil, paralelamente às atividades como trombonista, iniciou estudos de regência, tendo como primeiro professor o Maestro Eleazar de Carvalho. Outros maestros contribuíram para a sua formação, como Dante Anzolini, Ronald Zollmann, Andreas Spörri, Roberto Tibiriçá e Kurt Masur. Destacou- se em diversos concursos como o Internacional de Trombones Giovani Concertisti, em Porcia, Itália (1997), o V Concurso Latino-Americano de Regência Orquestral (1998) — obtendo o segundo lugar, premiado no Concurso Internacional de Regência Prix Credit Suisse, em Grenchen, Suíça (2002) e vencedor no Concurso para Jovens Regentes Eleazar de Carvalho (2002). Como regente tem dado especial atenção ao repertório contemporâneo sendo responsável pela estreia brasileira de obras de importantes compositores do século XX, como James MacMillan, John Adams, Boris Tschaikovsky, Bruno Maderna, Gerald Finzi, Toru Takemitsu, John Corigliano, Almeida Prado e Cláudio de Freitas. Wagner Polistchuk é artista representante dos trombones Conn-Selmer tendo lançado o CD ‘Collectanea’, com obras para trombone e piano de compositores brasileiros em primeiras gravações mundiais em 1999 e, em 2007, o CD ‘Versos Brasileiros’, onde rege a Camerata Antiqua de Curitiba. Em 2013 a OSUSP lançou uma série de cinco Cds sendo três sob sua regência incluindo um com obras exclusivamente de compositores brasileiros com o pianista Marcelo Bratke. Em novembro de 2014 além de atuar como regente assistente para o Maestro Sir Richard Armstrong na produção da obra ‘A Danação de Fausto’ de H. Berlioz com a OSESP em apresentações na Sala São Paulo, foi regente substituto ‘short notice’ dentro da temporada oficial da OSESP na Sala São Paulo com a obra Mandarim Maravilhoso de B. Bartok em sua versão completa. Em 1988 foi homenageado pela OMB-CRESP (Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho Regional do Estado de São Paulo) com o Troféu e o Diploma de Honra ao Mérito, em observação aos relevantes serviços prestados à Cultura Musical no Estado. Em reconhecimento à sua contribuição na disseminação da música de Boris Tchaikovsky, recebeu em 2010, o Certificado de Honra outorgado pela Boris Tchaikovsky Society – Rússia. Durante o ano de 2017 recebeu o título de Comendador e a Medalha de Mérito pela Sociedade Brasileiras de Artes, Cultura e Ensino - Ordem do Mérito Cultural ‘Carlos Gomes’, além da ‘Medalha Cinquentenário das Forças de Paz do Brasil’ por sua meritória atuação junto às Forças de Paz, enaltecendo o nome do Brasil e pela sua dedicação à preservação da sua memória, valores militares e cívicos, conferida pela Associação Brasileira das Forças Internacionais de Paz da ONU.